Conheça algumas funções e cuidados em relação aos espaçadores.

Na execução de uma edificação, várias etapas e cuidados são necessários para que tudo seja feito da melhor forma. A utilização de espaçadores no processo executivo de estruturas de concreto armado é um exemplo disso.

Veja algumas características e processos executivos referente a esta etapa:

Os espaçadores são peças necessárias durante a execução das estruturas e que, muitas vezes, não tem sua importância relevada no processo. Essas peças servem para garantir o correto posicionamento da armadura dentro da forma e, consequentemente, o adequado cobrimento do aço com o concreto. Essa camada de proteção contribui para evitar problemas que podem ocorrer no futuro e que podem comprometer a estrutura, como o processo de corrosão.

Vários são os materiais com que essas peças podem ser fabricadas, entre eles destacam-se os de plástico e os argamassados. Os de plástico são os que apresentam menor custo e chegam até na obra prontos para serem utilizados, tornando sua utilização mais facilitada. Por outro lado, os argamassados são moldados na obra, sendo muitas vezes utilizados copos plásticos como moldes e preenchidos com restos de argamassa/concreto, necessitando de um tempo para endurecimento do material até sua utilização.

No mercado, existem vários formatos de espaçadores, sendo cada aplicação diferente durante a construção de uma edificação. Os mais utilizados para vigas e pilares são os espaçadores do tipo “bolacha”, que apresentam forma circular com dimensões conforme cobrimento necessário e especificado no projeto estrutural. Já para lajes, os mais utilizados são do tipo cadeirinha ou centopeia, mantendo a armadura suspensa e sem contato com a forma.

Os espaçadores são colocados pelos próprios trabalhadores da obra no momento do posicionamento das armaduras dentro das formas. Eles devem ser distribuídos de forma que toda a armadura tenha seu cobrimento garantido e também que suporte as movimentações de trabalhadores/materiais durante o processo executivo. Nos casos em que ocorre o inadequado posicionamento ou a utilização de uma quantidade menor que o necessário, pode haver o deslocamento e até mesmo esmagamento da peça, comprometendo sua função e, consequentemente, a qualidade do elemento estrutural.

Gostou de saber um pouco sobre nosso processo executivo? Vem nos contar o que achou e continue nos acompanhando.

Acompanhe a gente aqui no site e também no Facebook e no Instagram, pra conferir mais sobre construção.